Em São Bernardo, Violência Institucional é tema de painéis na OAB

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) 39ª Subseção de São Bernardo do Campo reuniu, no último dia 31, mulheres de toda região para painéis sobre violência institucional. Subseções de Santo André, São Caetano do Sul, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra estiveram presentes para acompanhar as palestras da Juíza de Direito, Dra. Teresa Cristina, e da Delegada de Polícia e Coordenadora do Núcleo Especial Criminal de Diadema, Dra. Renata Cruppi.

Com o tema “a violência Institucional contra a mulher: a vítima no banco dos réus”, o evento foi idealizado pela Comissão da Mulher Advogada, presidida pela Dra. Martha Ochsenhofer.

A violência institucional é caracterizada pela revitimização da mulher em vulnerabilidade, por organizações públicas que deveriam oferecer acolhimento, proteção e legitimidade às vítimas de violência que procuram os serviços públicos para denúncia e ajuda.

“A nossa comissão tem essa preocupação, sempre levantamos esse tema, é uma pauta mundial. Temos em São Bernardo mais de 300 novos casos de violência contra a mulher registrados, sem contar a subnotificação. Nosso papel, enquanto instituição é dar voz, ter como missão a conscientização até mesmo fora desta Casa, levando informação a quem está passando por uma situação como essa”, destaca Ochsenhofer.

Com auditório cheio, Dra. Tereza Cristina lembrou a importância da atuação da OAB para promoção deste debate. “É necessário fazer essa discussão. Ao chegar fiquei extasiada por saber que esse tema mobilizou tantas mulheres. Esse interesse promove uma atuação diferenciada, onde possamos enfrentar todas as violências e encarar a todos com dignidade. A OAB tem uma atuação super importante nesse sentido, é necessário participar disso e me sinto grata pelo convite. É o começo de um caminho em direção a igualdade, a dignidade e a uma sociedade mais justa e igualitária”, diz a juíza.

Já a delegada Dra. Renata Cruppi destacou as expectativas com as ferramentas oferecidas durante sua palestra. “Tenho a expectativa que todos tenham ferramentas para ajudar outras pessoas que estão passando pela violência institucional, percebendo que isso não é normal. Há situações onde a pessoa deixa de pedir ajuda com receio de não receber o atendimento adequado, ser revitimizado. Com esse conhecimento, é possível reivindicar e sair de qualquer tipo de violência”, finaliza a delegada.

Presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB Ribeirão Pires, a Dra. Alessandra Zanela compartilhou a importância da união da região. “Através destes encontros, desta aliança do ABCDMRR, é possível fortalecer e mostrar que unidas somos mais fortes. As duas palestrantes mostraram um compromisso com o que nós pensamos, essa parceria fortalecida promove na região um alcance ainda maior que, por sua vez, dá mais voz para as mulheres”, diz Zanela.

Para o Dr. Luiz Ricardo Bertanha, presidente da 39ª Subseção, a pauta é de extrema importância e deve ser debatida em conjunto. “Nunca foi tão necessário esse assunto, estamos falando da mulher e da violência doméstica, nós do ABCDMRR precisamos assumir esse protagonismo promovendo o diálogo e momentos de conscientização como este que vivemos hoje. Trazendo conhecimento ao operador de direito e também o debate”, finaliza Bertanha.

 

Game bài đổi thưởng